top of page

Blog

Leia nosso blog e acompanhe nossos trabalhos e saiba mais sobre SIPAT Online, Cursos NR Online e muito mais.

Curso CIPA Pomerode | Análise e relatório de acidentes | Curso CIPA Online | Curso em vídeo

Cursos presenciais e à distância. Aula em vídeo sobre análise e relatório ou investigação de acidentes da CIPA.


Curso CIPA Pomerode | Análise e relatório de acidentes | Curso CIPA Online | Curso em vídeo

A norma utiliza os termos metodologia e investigação. Metodologia significa método, ou forma ou até mesmo jeito, como em jeito de fazer um bolo. Investigação vem de investigar, que significa analisar e analisar em detalhes esses acidentes. Encontradas as causas e formas de prevenção, elas são documentadas em relatório.


O principal objetivo dessa análise é evitar algo parecido ou a repetição do mesmo acidente, ou seja, o aprendizado. Esse é o principal objetivo para fins da CIPA, que lembremos tem o papel de prevenir. Depois de um acidente, dá para dizer que a prevenção falhou e agora nos resta aprender com esse erro. É o que resta para a CIPA e é o que ela deve aproveitar em suas iniciativas de prevenção.



Acidente de trabalho é aquele que acontece em sua execução ou ainda em função dele. Esse acidente pode provocar morte, perda ou redução da capacidade para o trabalho. Essa perda e redução podem ser temporárias ou permanentes, conforme cada caso. São consideramos assim os agravos à saúde, integridade física e psicológica. A doença do trabalho, o acidente de trajeto e o típico são todos acidentes de trabalho.


Acidente típico é aquele que acontece durante a jornada ou horário de trabalho. Acidente de trajeto é o tempo e o caminho de ida e volta entre a residência e o local de trabalho. A doença é aquela originada ou agravada por fatores insalubres (doentios) do ambiente de trabalho.


A CIPA entra em cena assim que notificada pelo empregador ou SESMT sobre o ocorrido. Às vezes, a CIPA fica sabendo disso por outros colegas em conversas paralelas. Dependendo da gravidade do acidente, se faz uma reunião extra somente para o assunto. Como o principal objetivo da análise é evitar novos acidentes, esse relato deve ser rápido. Deve ser rápido, porém eficiente, pois fatores e causas podem continuar presentes, ou seja, o acidente pode voltar a acontecer em um curto espaço de tempo. A análise começa por ouvir as partes envolvidas, vítimas, testemunhas e colegas. No caso, colegas que conhecem ou fazem a mesma atividade e os encarregados.


Um acidente ou é fruto de um ato inseguro ou de condição insegura ou ambos. Ato inseguro tem a ver com atitude, com uma decisão exclusiva do trabalhador. Um exemplo disso é quando o empregado esquece ou prefere não usar certos EPI. Condição insegura é um ato ou decisão de uma pessoa, mas que arrisca outra pessoa. Quando, por exemplo, a diretoria adia para o mês seguinte uma melhoria de segurança.



A CIPA vai determinar que fatores influenciaram a decisão para um ato inseguro. Nessa análise entram questões pessoais como o estado físico e emocional do trabalhador. Fatores de risco associados como aspectos motivacionais e descanso ganham destaque. O cansaço ou desgaste físico e emocional é pano de fundo para várias decisões equivocadas. A CIPA também analisará os fatores que determinaram a condição insegura. Fatores como as condições de trabalho na hora do acidente e características do ambiente. Manutenção dos equipamentos, conversação do ambiente e o próprio horário fazem parte.


Um dos métodos mais simples e eficientes é conhecido como os 5 Porquês. É simples assim como a gente pode ler, perguntar o porquê e o porquê do porquê do porquê. A primeira pergunta é sempre “Porque o acidente aconteceu?” e você avança perguntando. Comece com uma conversa e vá tomando nota para facilitar o resumo posterior. Anote os motivos ou os porquês dos mais concretos e objetivos para os menos concretos e objetivos. É possível que você termine com bem mais do que 5 perguntas e isso é bom.


Bem resumido, porém, você ficará dentro dos 5 Porquês, destacando as causas principais. O encontro dessas causas e fatores associados entra no plano imediato de melhoria. O plano imediato de melhoria é a parte principal dessa análise, pois é a parte da prevenção. Deve constar nesse plano as ações a serem tomadas para evitar outros acidentes assim. Por fim, tal relatório é entregue ao SESMT ou empregador, que assumirá desse ponto.

12 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page