top of page

Blog

Leia nosso blog e acompanhe nossos trabalhos e saiba mais sobre SIPAT Online, Cursos NR Online e muito mais.

Fatores de risco ergonômicos no transporte manual de cargas

Conheça nesse artigo os mais comuns fatores de risco associados ao manuseio de cargas

curso nr11 online, curso nr17 online, curso transporte manual de cargas, ergonomia no trabalho,

PESO


O trabalho como o transporte manual de cargas, como qualquer trabalho relacionado a pesos, tem como principal fator de risco o peso, que pode ser maior ou menor, mas está especialmente relacionado ao tamanho, o porte e o próprio peso da pessoa.


Assim, um saco de cimento de 25 kg pode ser facilmente carregado por um trabalhador com 80 kg. Porém, esse mesmo saco será carregado com maior dificuldade por um trabalhador de 60 kg. Além disso, o trabalhador, além da carga, sempre carrega seu próprio peso.



Repetitividade


Carregar um saco de cimento de 25 ou 50 kg por dia pode ser um problema. Porém, que tal carregar 50 sacos desses no mesmo dia, por vários dias e anos? Muito pior. Nesse exemplo, mesmo pequenas cargas com 1, 2 ou 5 kg, comuns em caixas de supermercado, tornam-se um problema devida a exaustiva repetição. A repetição é relacionada ao peso como um agravante. Assim, mesmo pesos leves podem causar grandes problemas em curto ou longo prazo.



Postura em pé prolongada


Embora amenizada pelo fato de caminhar, ir e vir com as cargas, materiais e ferramentas, permanecer muito tempo em pé trás problemas para a saúde também. Ao final de um dia de trabalho assim, são comuns as queixas de dores nos pés e pernas, sendo essas sinais ou sintomas da sobrecarga de pesos, o da pessoa e da carga.



Posicionamento assimétrico da coluna


Na maioria dos casos o levantamento e colocação de uma carga, produtos ou ferramentas, costumam ser o pior momento para a coluna, visto que o posicionamento da carga pode não ter sido planejado e o trabalhador precisa dar um jeito qualquer de levantar e depois de baixar a carga. Essa atividade é geralmente acompanhada de movimentos e posições incômodas para a coluna e que, acrescida de peso, contribuem para o aparecimento de dores e doenças relacionadas, trazendo a famosa dor nas costas.



Flexão e torção de joelhos


Similar ao item imediatamente acima, ligado também ao mal planejamento do posicionamento das cargas para o transporte manual, ou mesmo manuseio e utilização de ferramentas, realizar tais movimentos com frequência e acompanhados de peso extra vai trazer problemas de saúde dos joelhos.



Movimentos acima do nível dos ombros


Trabalhos que exijam movimentos ou colocação de materiais acima do nível dos ombros causam uma sobrecarga adicional para o transporte manual de cargas ou utilização de equipamentos e ferramentas, mesmo em pequenos pesos, devido a repetitividade, e se caracterizem por não serem movimentos anatômicos.



Aspectos psicológicos


Atividade repetidas, intensas e de longa duração comprometem, além do nosso corpo físico como visto nos fatores de risco já citados, nossas condições psicológicas e emocionais, sendo fonte geradora de ansiedade e estresse, sendo que essa ansiedade e estresse em si são novos fatores de risco que favorecem o adoecimento e o acidente no trabalho.




Autora

Maria Fernanda Barth

Fisioterapeuta e ergonomista

2.829 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page